BRASIL, Nordeste, FORTALEZA, Mulher, de 26 a 35 anos, Animais, Música

 

   

    Diário da Lori
  Blog Luisa Mell
  ANDA (Ag. de Notícias de Direitos Animais)
  Cão em Quadrinhos
  Blog da Estopinha
  Blog Dr. Pet
  Bicho em Casa
  Cultucando
  Dicas de Adestramento
  Taxi de Jornal
  Pet Dicas
  Materna Vegetarianas
  Revista PetZine
  Arca Brasil
  SUIPA
  PEA
  Espiritismo para todos
  ONG APATA


 

 
 

   

   


 
 
Blog Gisele Oliveira



Maravilhoso final de Semana para todos nós!

E para isso, um videozinho maravilha, para relaxar...

 



Escrito por Gisele Oliveira às 11h00
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




No desespero, na calma... Na calma, no desespero...

Lidar com a proteção animal não é nada simples(isso eu já disse)! A gente vive numa montanha russa de emoções inexplicavelmente estressante e imprevisível. Hoje vc está feliz porque salvou uma vida, mas no outro dia está arrasada porque nada pode fazer para salvar outra. E essa variação nem sempre acontece de um dia para o outro, às vezes é uma questão de instantes. E por isso, quanto mais me aprofundo no assunto, nos acontecimentos, mais busco meu equilíbrio para poder continuar na luta.

Espiritualmente falando, sei que não estamos nesse Mundo para ter paz ou felicidade. Pessoalmente, morro de medo quando tenho períodos de paz prolongados, pois pra mim é como se fosse uma preparação para uma série de penuras. Fora que eu não acho justo um ser humano sequer se sentir feliz enquanto existe em algum lugar um outro ser vivo sofrendo sabe lá Deus o quê! E depois de adiquirir essa consciência, eu nunca mais consegui me sentir Feliz!

Calma, eu não estou querendo ser dramática, é só a minha realidade, e eu não estar Feliz, não significa que me sinta infeliz, eu apenas me classifico como "insatisfeita", se é que vc me entende.

A satisfação do trabalho voluntário é algo inexplicável, mas a vontade de fazer muito mais, e a sensação de que nunca será suficiente, tb são constantes nesse universo de doação. Porque sempre há alguém precisando, alguém sofrendo, aguém pedindo, e pouquíssimos disponíveis a doar seu tempo, seu amor, e muito menos seu dinheiro.

A verdade é que eu agradeço imensamente a Deus a oportunidade de conhecer e me engajar em trabalhos voluntários, pois assim me sinto mais humana e não reclamo mais da minha vida, visto que nem tenho mais tempo pra isso. E mesmo quando choro de cansaço, lembro do Chico Xavier, que sabia que o trabalhador pode se sentir cansado, mas não pode dar tempo a lamentações e choros, pode chorar sim, mas enxugar logo suas lágrimas, e voltar ao trabalho!

Eu não me sinto melhor que ninguém, mas confesso que vaidosamente me sinto privilegiada, embora com muito mais responsabilidades, já que tenho consciência do grande trabalho que ainda tenho por fazer.

O amor aos animais me dignifica diante de mim mesma. A vaidade não é em nada boa, mas me faz querer sempre mais, e nesse sentido acho ela vantajosa, pois essa vontade sempre vai beneficiar alguém, sejam animais racionais ou irracionais.

Esse post pode estar sem pé nem cabeça, mas a minha cabeça é assim mesmo, um turbilhão de idéias, que vão mudando ao curso da escrita. E que saudades de escrever! Estou de volta aqui, pois preciso estar, nem que seja para uma única pessoa que encontre qualquer palavra aqui que sirva de orientação, consolo ou mesmo identificação! Sim, porque eu sei que não sou a única, em nada! E é isso que me consola e acalma. É isso que me tira muitas vezes do desespero...

Voltei!



Escrito por Gisele Oliveira às 15h55
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]